Estes países ficaram mais miseráveis ​​em 2017

Se 2016 foi o ano de choques políticos, este ano será marcado pelo impacto da economia global.

O Índice de Miséria da Bloomberg, que combina as perspectivas de inflação e desemprego dos países em 2017, mostra exatamente isso.

Pelo terceiro ano consecutivo, os problemas econômicos e políticos da Venezuela a tornaram na mais miserável no ranking.

Já o país menos miserável é mais uma vez a Tailândia – em grande parte devido à sua maneira única de calcular o emprego.

A miséria também se aprofundou no México, de acordo com o índice. Depois de terminar em 2016 no n° 38, está programado para chegar ao 31º lugar, enquanto os balões de inflação atingem uma previsão de 5% em 2017, de uma média de 2,8% no ano passado.

O Peru, por outro lado, impressionou com um destacado movimento de 13 posições em direção a uma economia mais feliz.

Esta é uma boa notícia por malas razões: o Peru foi mais miserável do que o esperado em 2016, uma vez que a seca provocou uma inflação dos preços dos alimentos e uma fraca demanda no mercado de trabalho.

Hong Kong, Taiwan, Holanda, China, Equador e Rússia, por sua vez, garantiram uma melhora nos rankings neste ano.

No caso do Brasil, o país caiu uma posição em comparação com o ranking de 2016, ficando mais miserável.

Deixe seu comentário!