Sonda espacial movida a vapor poderia funcionar para sempre

Cientistas desenvolveram um protótipo para uma espaçonave movida a vapor que pode se reabastecer com água.

Um dos maiores problemas que enfrentam as missões do espaço profundo é o fato de que, uma vez que o combustível se esgota, a missão está efetivamente acabada, limitando o potencial de sondas espaciais totalmente operacionais.

Agora, porém, cientistas da Universidade da Flórida Central (UCF) montaram a primeira nave espacial movida a vapor do mundo que poderia, pelo menos em teoria, explorar o espaço quase indefinidamente.

Ao contrário das sondas convencionais, que dependem de combustíveis químicos para propulsão, esta é projetada para usar vapor, o que significa que tudo o que precisa para se reabastecer é a água que pode extrair de asteróides e cometas.

Conhecido como WINE (World Is Not Enough), o protótipo da sonda tem aproximadamente o tamanho de um micro-ondas e está equipado com as ferramentas necessárias para extrair água dos corpos no espaço.

Seus criadores conceberam uma maneira de “pular” pela superfície de um asteroide, minerando a água, antes de se soltar, liberando um poderoso jato de vapor.

A energia necessária para aquecer a água viria de painéis solares ou de um gerador termoelétrico de radioisótopo (RTG), dependendo de quão longe o Sol está indo.

Se o protótipo será desenvolvido em uma missão espacial real, no entanto, continua a ser visto.

Deixe seu comentário!