Sapo gigante pré-histórico comeu pequenos dinossauros

Com o tamanho de uma bola de praia, o Beelzebufo ampinga foi maior sapo que já existiu.

Os répteis não eram os únicos animais a crescer em proporções épicas durante a era dos dinossauros, como evidenciado pelo tamanho de um dos antepassados ​​pré-históricos das rãs Ceratophrys de hoje.

Beelzebufo ampinga viveu cerca de 70 milhões de anos atrás e tinha uma boca tão grande que era mesmo capaz de engolir pequenos dinossauros.

Em um estudo recente, os cientistas mediram a força de mordida de sua contrapartida moderna – o sapo Pacman, muito menor – usando um transdutor de força feito sob medida, construído a partir de duas placas cobertas de couro.

Beelzebufo, com uma boca de seis centímetros de largura, teria conseguido uma força de mordida de 2.200 Newtons – o equivalente a uma tartaruga de tamanho similar.

“Com essa força de mordida, Beelzebufo teria sido capaz de subjugar os dinossauros pequenos e juvenis que compartilhavam seu meio ambiente”, disse o pesquisador Marc Jones da Universidade de Adelaide.

Deixe seu comentário!