Robôs ‘DNA’ poderiam classificar moléculas em seu sangue

Os robôs já são bons para classificar as coisas, então não seria bom se conseguissem resolver as coisas em uma escala muito menor? Eles poderão em breve.

Os pesquisadores da Caltech desenvolveram um “robô” feito de uma única cadeia de DNA que absorve autonomamente moléculas e as move para lugares específicos.

Certamente, não parece uma máquina (o que você vê acima é meramente representativo), mas ele se comporta como uma.

Cada segmento é uma coleção de nucleotídeos que executa automaticamente uma tarefa específica: um segmento diz ao bot onde ir, enquanto os membros separados ajudam a se mover e a agarrar moléculas.

O truque é escolher nucleotídeos que produzam reações específicas no DNA, como zipping (fusão) ou descompactar (divisão). Como você pode estimar a quantidade de energia necessária para essas ações e o tamanho dos fios, você pode personalizar a rapidez com que o bot se move.

No momento, os robôs de DNA só se moveram em uma pequena placa, onde é fácil rastrear onde eles vão.

Além disso, pode levar um dia para que um robô analise todos os cantos de uma dessas placas – eficiente, mas não muito rápido. No longo prazo, porém, esses autômatos genéticos podem ser vitais na medicina e em outros campos.

Deixe seu comentário!