Os gatos caem sempre em pé?

Quando alguém cai do quarto ou quinto andar, e sobrevive, chamamos isso de milagre.

Quando um gato cai daquela altura, nós ficamos assombrados ao vê-lo pousar em suas quatro patas, fazer uma pausa, se esfregar e se afasta olhando um pouco perturbado.

Como você chamaria isso? Um milagre ou a graça de Deus?

Por que os gatos sobrevivem enquanto os humanos não?

Bem, tudo isso tem a ver com a habilidade interna de um gato para ajustar sua posição durante uma queda súbita, seu peso leve e seu corpo musculoso.

Enquanto os humanos caem incontrolavelmente e perdem completamente o controle sobre seus corpos quando caem, os gatos são capazes de se endireitar ainda no ar e controlar a queda em seus pés.

Um gato chamado Sabrina caiu do topo de um prédio de 32 andares e sobreviveu com apenas um dente quebrado e um pulmão colapsado!

Por muito tempo, os humanos não conseguiram compreender a capacidade de um gato em cair graciosamente, até que um gato caindo de uma grande altura fosse fotografado por uma câmera de alta velocidade.

Isto é o que a câmera filmou: quando um gato cai de uma grande altura, em seu caminho para baixo, ele estende as quatro pernas lateralmente como se estivesse deslizando.

Isso expõe uma área de superfície maior ao ar abaixo, quase como um pequeno pára-quedas.

E porque os gatos são tão leves, em um ponto, a velocidade com que eles caem é quase igual ao impulso ascendente do ar e os dois acabam equilibrados.

Como resultado, o gato continua a cair, mas a uma velocidade constante, ao contrário dos seres humanos que caem em uma velocidade crescente até o chão.

Isso dá ao gato uma influência sobre a situação ao separar seus membros como um pára-quedas.

Ao contrário dos seres humanos, os gatos não caem devido a um sistema sensorial excepcional. O sistema nervoso imediatamente avisa o gato que ele está de cabeça para baixo e caindo.

Graças a isso, o gato ágil torce o corpo imediatamente para um pouso mais seguro. Os pés ficam flexionados para absorver o choque da queda.

E os músculos do gato se juntam e cercam seus ossos, promovendo os melhores amortecedores de choque já feitos!

Na verdade, a agilidade do gato, o estado de alerta e a rápida reação às emergências lhe deram a reputação de sobreviver, não importa o que aconteça.