O que é Vancomicina?

A Vancomicina se trata de um antibiótico lficopéptidico, que é utilizado para fazer o tratamento de infecções bacterianas, de acordo com o que é informado, ele se trata de um péptico tricíclico flicosilado, sendo que não é produzido em ribossoma, mas sim produzido por enzimas, estas que são específicas.

Ao que os especialistas informam, o medicamento é administrado de forma intravenosa, e não é absorvido pelo nosso intestino, exceto aos casos em que é necessário que isto aconteça, como no caso do tratamento do próprio intestino.

Vancomicina

O medicamento é indicado quando não há a apresentação de atuação sobre bactéricas que sejam do tipo Gram-negativas, microbactérias e também fungos, mas se torna ativo quando há gram-positivos, no entanto, há algumas que poderão se tornar de certa forma resistentes ou também mais sensíveis a Vancomicina.

O objetivo deste medicamento é fazer com que haja a inibição da síntese da parece celular da bactéria, e isto acaba por bloquear a incorporação no peptidoglicano das subunidades N-Ácido acetimuramico, e também no N-acentilglucosamina quando ligado reversivelmente junto a estas moléculas, sendo assim, a parede celular destas bactérias acabam por não resistir a pressão que é causada osmoticamente e acabam por morrer, fazendo com que o paciente se torne livre dela.

Assim como qualquer outro medicamento, a Vancomicina poderá apresentar reações adversas ao seu uso, e por isto é fundamental que só seja administrada sob a supervisão de um profissional da área da saúde, sendo assim, as reações que foram observadas até o momento são de febre, reações alérgicas com manifestações sob a pele, ou seja, cutâneas, níveis toxicidade para o ouvido e também para o rim, porém, visto como raras, e também hemorragias, que poderão vir a surgir de diversas formas, porém, também não são comuns de acontecer.

A Vancomicina é utilizada para o tratamento de infecção articular, infecções graves em pacientes que não podem receber penicilina, ósseas, septicemia bacteriana, pneumonia, de pele e também de tecidos que sejam moles, no entanto, mais uma vez, só é indicado que sua administração seja realizada com a supervisão de um médico especializado, principalmente no caso em que o paciente não tenha conhecimento de histórico alérgico aos seus componentes.

Deixe seu comentário!