Mulher acusada de fingir ser uma bruxa

Uma mulher em Ontário foi recentemente presa por feitiçaria dois dias antes de a lei arcaica ser preparada para ser cancelada.

Tiffany Butch, de 33 anos, foi acusada em 11 de dezembro de exigir dinheiro em troca de uma maldição – um crime que se enquadra em uma antiga lei que proíbe “fingir praticar feitiçaria”.

Butch, que também atende pelo apelido de “Feiticeira Branca do Norte”, foi acusado do delito, apesar do fato de que a lei deveria ser lavada apenas dois dias depois.

O porta-voz da polícia de Timmins, Marc Depatie, explicou que tanto a polícia quanto os promotores aplicam a lei tal como existe no momento da ofensa.

“(In) neste particular conjunto de circunstâncias, a pessoa deu-lhes uma sensação de mau presságio de que uma coisa terrível estava prestes a acontecer com sua família em algum momento … (que) eles deveriam fornecer compensação financeira para que eles pudessem realizar algumas tipo de serviço místico que impediria que isso acontecesse “, disse ele.

Mas Butch nega as acusações.

“As pessoas me proclamaram uma bruxa aqui e me deram um apelido, mas eu não sou uma bruxa. Sou uma vidente”, disse ela.

“Eu não sei quem é essa pessoa, e nenhum dos meus clientes de outubro até agora me apresentou reclamações ou me pediu reembolso.”

O caso continua em andamento.

Deixe seu comentário!