“Monstro marinho” de 15 toneladas encontrado na Antártida

Os cientistas desenterraram os restos fósseis de um gigantesco réptil marinho da época dos dinossauros.

Originalmente descoberto na ilha de Seymour, na Antártica, durante uma expedição em 1989, o espécime recordista, que é o mais pesado de todos os tipos já encontrado, levou anos para ser descoberto. 

Acredita-se que até à época do Cretáceo, este “monstro marinho” pré-histórico era um elasmosaur – um tipo de plesiossauro que parecia um grande peixe-boi com um pescoço muito longo e quatro nadadeiras. 

Medindo quase 40 pés de comprimento e pesando 15 toneladas, essa enorme criatura teria sido uma força a ser considerada no oceano em uma época em que o Tyrannosaurus rex percorria a terra. 

A descoberta contribui para o crescente corpo de evidências sugerindo que existiu um ecossistema marinho diversificado e próspero nos anos anteriores à extinção em massa dos dinossauros.

“Mesmo na Antártida, havia muitas elasmossauros felizes”, disse a paleontóloga Anne Schulp.

Deixe seu comentário!