Mistério dos ‘frascos dos mortos’ encontrados no Laos

Arqueólogos descobriram mais 137 grandes jarros de pedra em locais megalíticos no sudeste da Ásia.

Encontrados em toda a planície central do planalto de Xiangkhoang, no Laos, esses misteriosos jarros de pedra permaneceram como um enigma arqueológico desde sua descoberta no século XIX.


Tantos deles foram encontrados na região, na verdade, que ficou conhecida como a Planície dos Jarros.

Esta última descoberta, que foi feita em 15 novos sítios megalíticos em uma remota floresta montanhosa, adiciona mais 137 potes ao total, além de ajudar os pesquisadores a aprender um pouco mais sobre eles.

A teoria mais aceita é a de que os potes estavam associados a práticas funerárias pré-históricas e eram usados ​​para armazenar temporariamente os restos mortais do morto ou para atuar como um túmulo secundário.

No entanto, como as coisas estão, ainda há muito que ainda não entendemos sobre o modo como foram usadas e os arqueólogos ainda não sabem ao certo qual cultura realmente os construiu.

“É evidente que os potes, alguns pesando várias toneladas, foram escavados em pedreiras, e de alguma forma transportados, muitas vezes vários quilômetros até seus locais atuais”, disse o co-líder Dougald O’Reilly, da Universidade Nacional da Austrália.

“Mas por que esses sites foram escolhidos como o local de descanso final para os frascos ainda é um mistério.”

“Além disso, não temos evidências de ocupação nesta região.”

Deixe seu comentário!