Ictiossauro fossilizado tem pele e gordura

O espécime de 180 milhões de anos foi originalmente descoberto na pedreira de Holzmaden, na Alemanha.

Os ictiossauros, que pareciam muito semelhantes aos golfinhos de hoje, apesar de não terem relação com eles, teriam sido uma visão comum nos mares pré-históricos entre 250 milhões e 90 milhões de anos atrás.


Agora, cientistas que estudam um espécime bem preservado em Urweltmuseum Hauff, na Alemanha, descobriram o que parece ser traços de pele e gordura – algo raramente visto em fósseis.

A descoberta revelou que esses répteis marinhos pré-históricos eram de sangue quente e tinham pele lisa – assim como os golfinhos e as baleias de hoje – em vez de serem de sangue frio e escamosos como a maioria dos répteis.

Eles também tinham uma coloração mais escura em seu lado inferior, o que provavelmente dificultaria a sua localização.

“Os ictiossauros são interessantes porque têm muitas características em comum com os golfinhos, mas não estão intimamente relacionados com os mamíferos marinhos”, disse a co-autora do estudo, Prof. Mary Schweitzer.

“Esta é a primeira evidência química direta de sangue quente em um ictiossauro, porque a gordura é uma característica dos animais de sangue quente.”

Deixe seu comentário!