Encontro imediato com Marte

O planeta Marte pode parecer distante, mas, na verdade, ele está mais perto de nós agora do que esteve nos últimos 15 anos!

Marte é apenas cerca de metade do tamanho da Terra, e geralmente aparece como pouco mais que uma partícula no céu, mas sua proximidade atual torna muito mais visível.

A partir do pôr-do-sol no hemisfério norte, você poderá ver o planeta vermelho sem um telescópio, mesmo em uma cidade (supondo que o tempo esteja claro).

Com um telescópio, você deveria, em teoria, ser capaz de distinguir detalhes do planeta – exceto pela enorme tempestade de poeira que atualmente envolve o planeta.

Além de ser brilhante, Marte também aparecerá muito maior que o normal. Exatamente quanto maior e mais brilhante pode ser calculado usando “magnitude aparente”, uma medida da aparência de um objeto no céu com base em seu brilho e proximidade.

Quanto mais visível o objeto, menor a magnitude aparente. O Sol, a -26.7 (de acordo com o Observatório Las Cumbres na Califórnia ), é de longe o objeto mais brilhante no céu da Terra.

A lua cheia é -12,6. Segundo a NASA, em 31 de julho de 2018, Marte registrará a -2,7, em comparação com apenas -0,5 há alguns meses, em abril.

Se você não for capaz de ver Marte nesta semana, o planeta vermelho ainda estará visível no céu noturno nos primeiros meses de outono.

É sempre um bom lembrete para olhar para o céu a qualquer noite que puder.

Deixe seu comentário!