Arqueólogos resolvem mistério de cidade perdida iraquiana

Um esconderijo recentemente descoberto de tablets cuneiformes assírios ajudou a revelar a localização de uma cidade perdida.

Descoberto por arqueólogos da Universidade de Tubingen, na Alemanha, durante uma escavação na aldeia de Bassetki, os 92 tablets de argila foram encontrados armazenados dentro de um antigo vaso de cerâmica.

Agora, seguindo os esforços para decifrar as leituras, os pesquisadores revelaram que o local é realmente o de Mardaman – uma antiga cidade real que permaneceu perdida por milhares de anos.

“Essa importante cidade do norte da Mesopotâmia é citada em fontes antigas, mas os pesquisadores não sabiam onde ficava”, disse a universidade em um comunicado.

“Existiu entre 2.200 e 1.200 anos aC, foi às vezes um reino ou uma capital provincial e foi conquistada e destruída várias vezes.”

Descritas como “pequena e em parte decadentes”, as tablets revelam não apenas a identidade da cidade, mas também o fato de que ela era a sede administrativa de Assur-nasir – o governador de uma província próxima.

“De repente, ficou claro que nossas escavações haviam encontrado um palácio de governador assírio”, disse o líder da escavação, professor Peter Pfalzner.

“Mardaman certamente se tornou uma cidade influente e um reino regional, baseado em sua posição nas rotas de comércio entre a Mesopotâmia, a Anatólia e a Síria.”

Deixe seu comentário!