Acidente do MH370 foi deliberado, afirmam especialistas

Uma investigação de um programa de notícias da TV australiana sugeriu que o piloto caiu de propósito.

Exatamente o que aconteceu com o voo 370 da Malaysia Airlines após decolar do Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur em 8 de março de 2014 ainda continua sendo um dos mistérios mais duradouros da história da aviação.

Agora, uma nova investigação sobre o desaparecimento do avião para o programa de TV ’60 Minutes’ apresentou a controversa sugestão de que o piloto possa ter caído deliberadamente como parte de uma tentativa de suicídio por assassinato.

“[O Capitão Zaharie Ahmad Shah] estava se matando; infelizmente, ele matou todos os outros a bordo, e ele fez isso deliberadamente”, disse o investigador Larry Vance, da Canadian Air.

Para chegar a essa conclusão, os especialistas reconstruíram o plano de voo do avião com base em dados de radares militares e revelaram que o piloto aparentemente havia percorrido um caminho específico projetado para deliberadamente evitar a detecção.

Ele também tomou a decisão incomum de mergulhar a asa do avião sobre sua cidade natal, Penang.

Os pesquisadores concluíram que o capitão Shah tinha estado no controle do avião o tempo todo – mesmo durante a sua descida final para o mar – e que ele pode ter voado 115 quilômetros mais longe do que o previsto.

“Os dados são muito convincentes”, disse o analista de aviação Henry Harteveldt sobre as alegações.

“O que eu acho muito convincente é a hipótese de que o piloto fez isso deliberadamente e fez um dos atos mais hediondos da aviação comercial moderna.”

No entanto, a ideia permanece não comprovada e o desaparecimento do avião ainda não foi resolvido.

Deixe seu comentário!