Voyager 2 está se aproximando da borda do sistema solar

A espaçonave interplanetária de vida longa deve se tornar a segunda sonda a chegar ao espaço interestelar.

Lançada em 1977, tanto a Voyager 1 como a Voyager 2 viajaram mais longe da Terra do que qualquer outro objeto feito pelo homem na história e permanecem totalmente operacionais, apesar de 40 anos viajando pelo espaço.

Sua missão original de visitar os quatro gigantes do gás foi possível graças a uma configuração planetária rara que acontece apenas uma vez a cada 175 anos – uma oportunidade que a NASA não podia perder.

Seis anos atrás, a Voyager 1 se tornou a primeira das duas espaçonaves a deixar os confins do sistema solar e agora parece que a Voyager 2 pode estar prestes a fazer o mesmo.

“Desde o final de agosto, o instrumento Subsistema de Raios Cósmicos na Voyager 2 mediu cerca de cinco por cento de aumento na taxa de raios cósmicos atingindo a espaçonave”, escreveu a NASA.

“O instrumento Low-Energy Charged Particle da sonda detectou um aumento similar em raios cósmicos de alta energia.”

A Voyager 1 também detectou um aumento similar nos raios cósmicos em torno de três meses antes de cruzar a heliopausa – o limite teórico no qual o vento solar é interrompido pelo meio interestelar.

Exatamente quando a Voyager 2 cruza o espaço interestelar, permanece incerta.

“Vamos aprender muito nos próximos meses, mas ainda não sabemos quando chegaremos à heliopausa”, disse o cientista do Projeto Voyager, Ed Stone.

“Ainda não estamos lá – isso é uma coisa que posso dizer com confiança”.

Deixe seu comentário!