Vênus é um planeta russo, afirma chefe de agência espacial russa

Dmitry Rogozin fez uma afirmação um tanto bizarra ao falar com repórteres em uma exposição na semana passada.

Como chefe da agência espacial russa Roscosmos, Rogozin certamente não pode ser culpado por um pensamento ambicioso – mesmo que reivindicar um planeta inteiro esteja levando as coisas um pouco longe.


Enquanto participava de uma exposição internacional de helicópteros em Moscou na terça-feira, o homem de 56 anos falou em resposta a uma pesquisa que sugeria que poderia haver organismos primitivos vivendo na atmosfera de Vênus quando ele afirmou que se tratava de um ‘planeta russo’ .

“Nosso país foi o primeiro e único a pousar com sucesso em Vênus”, disse ele. “A espaçonave coletou informações sobre o planeta – é um inferno lá.”

“Retomar a exploração de Vênus está em nossa agenda. Achamos que Vênus é um planeta russo, então não devemos ficar para trás.”

Rogozin está certamente correto ao dizer que a Rússia é a única nação que já pousou com sucesso uma espaçonave na superfície de Vênus, um feito que exigiu várias tentativas para acertar.

Em 17 de agosto de 1970, a Venera 7 se tornou a primeira espaçonave a realizar um pouso suave em outro mundo quando pousou em Vênus. Venera 9 em 1975 foi o primeiro a devolver fotos da superfície.

A exploração de Vênus, entretanto, foi tão desafiadora que o soviético acabou abandonando-a.

Vênus é o segundo planeta mais próximo do Sol e é considerado um dos mais quentes do nosso sistema solar.

A atmosfera do planeta é composta quase inteiramente de dióxido de carbono e é o segundo objeto mais brilhante no céu noturno, depois da lua.

A União Soviética se tornou o primeiro país a pousar com sucesso uma espaçonave em Vênus em 1970. A Venera 7 foi uma das muitas sondas enviadas ao planeta e tornou-se a primeira a transmitir dados de lá para a Terra.

Embora tenha feito um pouso suave com sucesso, derreteu em segundos.

Deixe seu comentário!