Tribo amazônica tem as artérias mais saudáveis ​​do mundo

Um novo estudo revelou que os povos indígenas Tsimane têm níveis muito baixos de envelhecimento vascular.

Apesar de viverem em um dos ambientes mais perigosos do mundo, as tribos da floresta amazônica parecem ter os corações mais saudáveis ​​do que qualquer população humana do planeta.

Os pesquisadores que estudam o envelhecimento vascular e as doenças cardíacas em povos do todo o mundo descobriram que as populações Tsimane da Amazônia têm a menor incidência de aterosclerose coronária (artérias endurecidas).

Em comparação, a doença cardíaca é cerca de cinco vezes mais comum nos Estados Unidos.

“Nosso estudo mostra que os sul-americanos indígenas Tsimane têm a menor prevalência de aterosclerose coronariana de qualquer população ainda estudada”, disse o autor sênior Prof. Hillard Kaplan.

“Seu estilo de vida sugere que uma dieta pobre em gorduras saturadas e rica em carboidratos e fibras não processadas, juntamente com peixe selvagem, sem fumo e atividade diária poderia ajudar a prevenir endurecimento das artérias do coração”.

Deixe seu comentário!