Telescópio James Webb captura anéis de poeira únicos em torno de duas estrelas

O telescópio James Webb tem capturado um padrão de poeira incomum em torno de duas estrelas que pode rastrear a passagem do tempo semelhante aos padrões de anéis no interior dos troncos das árvores. 

A imagem, detalhada pela Agência Espacial Europeia e pelo Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, mostra um padrão de 17 anéis concêntricos compostos de partículas de poeira ao redor de duas estrelas conhecidas como Wolf-Rayet 140.


Acredita-se que as estrelas Wolf-Rayet sejam raras em nossa galáxia, e apenas 600 foram descobertas até agora. 

E o Wolf-Rayet 140 é o único sistema desse tipo que tem esse tipo de padrão de anel, devido à forma peculiar de sua órbita, que é “alongada” em vez de circular. 

Os anéis partem de uma reação que ocorre quando as duas estrelas se aproximam, uma vez a cada oito anos, formando uma espécie de “impressão digital” ao redor das estrelas.

“Cada anel foi criado quando as duas estrelas se aproximaram e seus ventos estelares (fluxos de gás que sopram no espaço) se encontraram, comprimindo o gás e formando poeira”, explica a Agência Espacial Europeia. 

“As órbitas das estrelas as aproximam uma vez a cada oito anos; como os anéis do tronco de uma árvore, os círculos de poeira marcam a passagem do tempo.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like