Surto de hepatite em crianças: o que sabemos e o que não sabemos até agora

Pelo menos 228 casos prováveis ​​de hepatite grave em crianças foram relatados em 20 países em todo o mundo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde em 4 de maio.

Nos Estados Unidos, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) estão investigando 109 casos de hepatite pediátrica de causa desconhecida, a agência de saúde pública anunciou em 6 de maio.

À medida que médicos, epidemiologistas e outros especialistas procuram respostas sobre o que está causando inflamação hepática grave em crianças afetadas e como evitá-la, pode ajudar começar com o que pode ser descartado.

Por um lado, os pesquisadores concordam que a hepatite A, B, C, D ou E – vírus que mais comumente causam hepatite aguda – não são os culpados nesses casos.

Nem esses casos estão definitivamente ligados à infecção por SARS-CoV-2, pelo menos não até agora, e também não há evidências de que a vacinação COVID-19 seja a culpada.

Em uma coletiva de imprensa do CDC dos EUA em 6 de maio, as autoridades disseram que não estavam cientes de nenhum caso com infecção documentada por COVID-19; no entanto, eles estão procurando para ver se algum caso tem anticorpos que apontam para uma infecção anterior.

O adenovírus é um possível suspeito por trás desses novos casos. Em um relatório técnico publicado em 6 de maio, a agência de segurança da saúde do Reino Unido disse que de 163 casos de hepatite pediátrica relatados no Reino Unido, 126 foram testados para adenovírus e 72% deram positivo.

Mais da metade dos casos investigados nos Estados Unidos também testaram positivo para adenovírus, disse o CDC. Nos nove casos do Alabama, cada criança era previamente saudável, mas tinha hepatite grave e infecção por adenovírus.

Existem cerca de 50 adenovírus que infectam pessoas, incluindo aqueles que causam resfriado comum, conjuntivite e desconforto gastrointestinal.

Alguns testes laboratoriais de cerca de 40% das crianças até agora deram positivo para adenovírus, “F tipo 41”, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Caso encerrado? Longe disso

A investigação continua em andamento, observa o CDC. “Neste momento, acreditamos que o adenovírus pode ser a causa desses casos relatados, mas outros potenciais fatores ambientais e situacionais ainda estão sendo investigados”, escreveu a agência no relatório de 29 de abril.

Se, de fato, um adenovírus é o culpado, a disseminação pode ocorrer por contato pessoal próximo, gotículas respiratórias e fômites, observa o CDC. Os fômites são objetos ou superfícies infectadas que podem ajudar a transmitir doenças.

Além de 109 casos identificados nos Estados Unidos em 6 de maio, casos graves de hepatite aguda em crianças também foram relatados no Reino Unido, Europa, Ásia, Indonésia, Argentina e Brasil.

Dado o mistério global, a OMS também está no caso, após seu alerta de 15 de abril sobre hepatite aguda em crianças relatada pela primeira vez no Reino Unido. Os casos são relatados em crianças a partir de 17 anos e tão jovens quanto 1 mês de idade, relata a OMS .

Dos 228 casos relatados em todo o mundo, houve 18 transplantes de fígado, segundo a OMS. Com um relatório de 3 de maio de três crianças que morreram dessa misteriosa hepatite na Indonésia, o número global de mortes é de pelo menos quatro crianças.

Não está claro se alguma das cinco mortes relatadas nos Estados Unidos foi incluída nesse total.

Sinais, sintomas e disseminação prováveis

O CDC americado emitiu um Alerta de Saúde em 21 de abril pedindo aos médicos que observassem e relatassem quaisquer casos incomuns de hepatite em crianças.

Febre, fadiga, perda de apetite, náuseas, vômitos, dor abdominal, urina escura, fezes claras, dores nas articulações e icterícia estão entre os sinais e sintomas da hepatite em geral.

A febre parece ser rara e náuseas, vômitos e diarreia mais comuns com esta nova hepatite aguda em crianças.

Um vírus é a explicação mais provável para esses casos misteriosos de hepatite porque os casos estão surgindo em todo o mundo. A hepatite ou inflamação do fígado também pode ser causada pelo uso de álcool, toxinas, medicamentos e outras condições médicas.

O CDC, a OMS e outras organizações planejam continuar investigando esse misterioso surto de hepatite pediátrica e atualizar os números e descobertas de casos conforme apropriado.

Deixe seu comentário!