Síndrome de Adams-Stokes – Sintomas

A Síndrome de Adams-Stokes é um conjunto de sintomas e de sinais que é conhecida por ser uma das causas do desmaio (síncope) que tem como origem problemas cardíacos que podem ser sérios e precisam de tratamento.

Esta síndrome foi primeiramente descrita pelos médicos de origem irlandesa Robert Adams e William Stokes e por conta disso a síndrome acabou por receber o nome de ambos médicos.

Esta síndrome tem como causa o bloqueio atrioventricular avançado, também conhecido como bloqueios atrioventriculares de segundo e terceiro graus, sendo que em caso de terceiro grau pode haver bloqueio atrioventricular completo.

Quando o paciente está com esta síndrome ele terá episódios recorrentes de perda da consciência, sendo que esta perda de consciência poderá durar vários dias, ainda que haja no meio tempo a recuperação da consciência por breves momentos.

Em casos mais amenos a crise pode durar somente poucos segundos, não havendo riscos sérios, ainda que a causa deva ser investigada.

O bloqueio atrioventricular avançado acontece quando o nó sinoatrial ou sinusal começa um impulso elétrico que flui sobre ambos os átrios, direito e esquerdo, fazendo com que eles se contraiam. Quando isso ocorre o corpo automaticamente faz com que o sangue seja deslocado para os ventrículos.

Ao chegar ao nó atrioventricular, que é a estação intermediária do sistema elétrico, o impulso sobre um breve retardo. Após este retardo o impulso será disseminado através do feixe de His, que é dividido em ramo direito e em ramo esquerdo, sendo que o ramo esquerdo é dividido em dois fascículos, o ântero-superior esquerdo e o póstero-inferior direito.

A seguir o impulso irá atingir os ventrículos, o que fará que eles se contraiam, permitindo assim que o sangue saia do coração. É através do ventrículo esquerdo que o sangue chega ao cérebro, as músculos e também a todos os outros órgão. Já o ventrículo direito manda o sangue somente para o pulmão no qual ele é acrecido de oxigênio.

Quando ocorre o bloqueio atrioventricular avançado, este estímulo elétrico, o bater do coração, não irá progredir na direção dos feixes de His, acabando por ficar bloqueado ainda no nó atrioventricular.

Para que haja a realização do diagnóstico é preciso que um exame clínico seja realizado por um médico. O eletrocardiograma é o exame mais indicado, caso seja preciso também poderá ser utilizado um Holter.

A síndrome de Adams-Strokes pode ser tratada e não é uma condição permanente, pelo contrário, ela deve ser transitória. No tratamento desta síndrome o médico deverá fazer fazer uma cirurgia para a colocação de um marcapasso no coração para que os batimentos cardíacos se normalizem por completo evitando qualquer tipo de risco de parada cardíaca.

Quando do acometimento por esta crise é importante que sejam evitadas também atividades físicas, que poderão ser retomadas pelo paciente posteriormente após o quadro clínico estar normalizado.

Deixe seu comentário!