A seca causou decréscimo de tilacinos no continente

A seca, em vez da caça humana, pode ter destruído o tigre da Tasmânia no continente australiano.

Embora a caça humana tenha sido o principal responsável pela eliminação da espécie durante o início do século 20, uma explicação conclusiva para seu desaparecimento do continente australiano não foi bem aceita.

No entanto, ao extrair amostras de DNA fósseis de ossos e espécimes de museu, pesquisadores do Centro Australiano da Austrália da Universidade de Adelaide podem ter resolvido finalmente o mistério.

A pesquisa envolveu a criação do maior conjunto de dados de DNA de tilacinos até à data e, em seguida, usando isso para construir uma imagem de como os tamanhos de população dos animais variaram ao longo do tempo.

Os resultados sugeriram que, ao invés de ser aniquilado pela caça humana ou a introdução de cães selvagens, o principal fator na extinção do tilacino do continente australiano foi, na verdade, um período extensivo de seca que os dizimou cerca de 3.000 anos atrás.

“Nós também encontramos evidências de um acidente populacional, reduzindo números e diversidade genética de tilacinos, na Tasmânia, na mesma época”, disse o vice-diretor do ACAD, Jeremy Austin.

“A Tasmânia teria estado um pouco protegida do clima mais quente e seco por causa de sua maior precipitação, mas parece que essa população também foi afetada pelo evento El Nino antes de começar a se recuperar”.

Deixe seu comentário!