Robô entra no reator 3 de Fukushima

Cientistas do Japão identificaram o que poderia ser detritos de combustível dentro do reator nuclear devastado.

Considerado como o pior desastre nuclear desde Chernobyl, o incidente em Fukushima, que ocorreu em 2011, foi desencadeado por um tsunami que eliminou as bombas de refrigeração da estação.

Os esforços para limpar o local estão em andamento desde então.

Esta semana, cientistas e engenheiros que investigam o interior do reator usando um robô especial de controle remoto, localizaram estruturas penduradas perto de uma barra de controle que acreditam que poderia ser corium – um tipo de detrito de combustível nuclear formados durante uma fusão.

“É importante conhecer os locais exatos e as formas físicas, químicas e radiológicas do corium para desenvolver os planos de engenharia necessários para a remoção segura dos materiais radioativos”, disse Lake Barrett, um ex-funcionário da comissão nuclear dos EUA.

“Os resultados recentes da investigação são estágios iniciais significativos de um longo progresso a seguir”.

Imagens do interior do reator podem ser visto abaixo.

Deixe uma resposta