Risco de tsunami no Reino Unido é muito maior do que se pensava

Uma nova pesquisa revelou que o último tsunami a atingir o Reino Unido foi muito mais recente do que se imaginava.

Durante anos, foi geralmente aceito que o último grande tsunami a ter devastado a costa das Ilhas Britânicas atingiu 10.000 anos atrás, quando um enorme deslizamento submarino subaquático – conhecido como o Storegga Slide – enviou uma enorme onda para as Ilhas Shetland, bem como partes Escócia continental, Noruega e Gronelândia.

Dado há quanto tempo isso aconteceu, os cientistas há muito descartavam o desastre como algo extremamente raro, mas agora se descobriu que novas evidências sugerem que isso pode não ser realmente o caso.

“Encontramos areias com idades entre 5.000 e 1.500 anos em vários locais em Shetland, até 13 metros (43 pés) acima do nível do mar”, disse Sue Dawson, da Universidade de Dundee.

“Esses depósitos têm um caráter sedimentar semelhante ao do evento Storegga e podem, portanto, estar ligados à inundação por tsunami.”

A descoberta indica que tsunamis podem e atingem o Reino Unido de forma muito mais regular.

“Eles são muito mais freqüentes, e 1.500 anos atrás é muito, muito recente – são 500 [CE] se você quiser pensar sobre isso desse jeito”, disse Dave Tappin, da British Geological Survey.

“Isso significa que o perigo – o risco – é muito mais sério do que pensávamos anteriormente”.

Deixe seu comentário!