Rara carta do ‘Homem Elefante’ está em exibição

A única carta sobrevivente escrita por Joseph Merrick foi uma nota de agradecimento enviada à viúva Leila Maturin.
Nascido em 1862, Merrick não mostrou sinais de deformidade física nos primeiros anos de sua vida.

Conforme o tempo passou, no entanto, ele começou a desenvolver crescimentos anormais em várias partes de seu corpo e, em particular, a cabeça dele, que ficou tão cheia de crescimentos que ele mal podia falar e o imenso peso de seu crânio o impedia de dormir deitado.

Sua condição e aparência o levariam a se tornar uma “curiosidade” popular em shows e exposições onde ele foi considerado o ‘Elefante Homem’ e foi descrito como “meio homem, meio elefante”.

Eventualmente, porém, Merrick acabou sob o cuidado do médico Frederick Treves no London Hospital, em Whitechapel, onde passaria os últimos anos de sua vida.

Durante esse tempo, ele foi visitado pela Sra. Leila Maturin – a primeira mulher a sorrir para ele ou apertar a mão. Os dois mais tarde corresponderam várias vezes e uma dessas cartas, em que Merrick agradeceu a Maturin por lhe enviar um grouse (ave) e um livro, agora foi exibida em Leicestershire.

“Querida senhorita Maturin”, ele escreveu. “Muito obrigado, na verdade, pelo grouse e o livro, você me enviou tão gentilmente, o grouse era esplêndido. Eu vi o Sr. Treves no domingo. Ele disse que eu deveria dar meus melhores cumprimentos para você. Com muita gratidão, eu sou o seu verdadeiramente, Joseph Merrick, London Hospital, Whitechapel”.

Infelizmente, Merrick morreu com apenas 27 anos em 11 de abril de 1890. Um exame revelou que ele morreu de um deslocamento no pescoço devido ao imenso peso de sua cabeça.

Treves especulou que isso teria acontecido quando Merrick “fez o experimento” para se deitar na cama “como outras pessoas”, algo que ele evitou durante a maior parte de sua vida devido ao risco de lesões.

A natureza exata de sua condição é um dos mistérios médicos mais desconcertantes e profundamente discutidos de todos os tempos.

Deixe uma resposta