Por que pensamos que uma paixão rápida é ruim?

Nas comédias românticas, as pessoas sempre encontram alguém e se apaixonam por elas imediatamente.

E quando uma pessoa percebe que está apaixonada pela outra pessoa, geralmente há um discurso de acompanhamento onde uma pessoa diz:

“Eu sei que acabei de te conhecer ontem e não sei seu sobrenome – Beckerman? É Becke? Schwartz? – de qualquer forma, eu te amo”, e a outra pessoa diz,”eu acredito em você porque faz todo o sentido você se apaixonar por mim depois de três dias”.

Mas quando alguém sente isso tão rapidamente na vida real, não confiamos nele. Não faz sentido. Não existe um tempo certo para criar um relacionamento com alguém.

Já o pensamento contrário, este sim é idolatrado. Se você se sente intensamente por alguém no começo, você tem que diminuir a velocidade e deixar que ele se desdobre lentamente.

Mas quem diz que ir devagar é o caminho certo?

Se o seu relacionamento tem sido assustadoramente confortável desde o início e se sente tão à vontade com outra pessoa, não há motivos para se preocupar.

Os sentimentos intensos pelo outro são saudáveis. Mesmo rápido, você pode se encontrar totalmente comprometido com o que aconteceu e estabelecer raízes no longo prazo.

Se algo é bom, por que não deixar que seja bom? Aproveite ao máximo tudo que está acontecendo. Quando se trata de amor, uma relação lenta também pode levar relacionamento ao fim, isso não é uma ciência exata.

Se você for sem medo desde o começo e experimentou o quão maravilhoso é, provavelmente nunca se questionará aquele “eu te amo” em tão curto tempo.

Deixe seu comentário!