Planeta encontrou órbita em anã branca no mundo primeiro

Os astrônomos descobriram um planeta enorme orbitando a casca queimada de uma estrela que já foi como o Sol.

Situado a cerca de 2.000 anos-luz da Terra, o planeta, que é cerca de quatro vezes maior que a estrela que orbita, foi descoberto por astrônomos do Departamento de Física da Universidade de Warwick e do Núcleo de Milênio para a Formação de Planetas (NPF) da Universidade de Valparaíso. .


Uma estrela anã branca é essencialmente o que resta de uma estrela da sequência principal depois de esgotar todo o seu hidrogênio e passar por sua fase gigante vermelha (a mesma coisa também acontecerá com o Sol).

Até agora, pensava-se que os planetas muito próximos para uma estrela não poderia sobreviver a esse processo.

“Esta estrela tem um planeta que não podemos ver diretamente, mas porque a estrela é tão quente que está evaporando o planeta e detectamos a atmosfera que está perdendo”, disse o principal autor do estudo, Dr. Boris Gaensicke.

“Essa descoberta é um grande progresso, porque nas últimas duas décadas tivemos crescentes evidências de que os sistemas planetários sobrevivem ao estágio da anã branca”.

“Vimos muitos asteróides, cometas e outros pequenos objetos planetários atingindo anãs brancas, e explicar esses eventos requer corpos maiores de massa planetária mais adiante”.

“De certa forma, [isso] está nos proporcionando uma visão do futuro muito distante de nosso próprio sistema solar”.

Deixe seu comentário!