Pentágono adverte militares a não usar kits de teste de DNA

Oficiais do governo alertaram que as empresas podem “explorar materiais genéticos para fins questionáveis”.

Os kits de teste de DNA têm ganhado popularidade nos últimos anos, com um número recorde de pessoas que buscam aprender mais sobre sua ancestralidade enviando amostras de seu DNA para análise.


Até agora, estima-se que 26 milhões de pessoas possam ter usado os kits.

Agora, no entanto, oficiais do Pentágono instruíram membros das forças armadas dos EUA a não usá-los devido a preocupações sobre terceiros sem escrúpulos em obter acesso à informação genética.

“[Esses kits] têm níveis variados de validade e muitos não são revisados ​​pela Food and Drug Administration antes de serem oferecidos”, escreveram autoridades de alto escalão em um memorando divulgado na sexta-feira.

“Além disso, há uma crescente preocupação na comunidade científica de que partes externas estão explorando o uso de materiais genéticos para fins questionáveis, incluindo vigilância em massa e a capacidade de rastrear indivíduos sem sua autorização ou conhecimento”.

“A exposição de informações genéticas confidenciais a terceiros representa riscos pessoais e operacionais para os membros do Serviço. Esses testes genéticos são amplamente não regulamentados e podem expor informações pessoais e genéticas, além de potencialmente criar consequências indesejadas à segurança e aumentar o risco para a força e missão conjuntas”.

É provável que o aviso seja um golpe tanto para aqueles que podem ter recebido um kit de teste de DNA no Natal quanto para as empresas que produzem e vendem os kits ao público.

No momento, não está claro se esses kits já causam problemas para os militares ou se o aviso é meramente preventivo por natureza.

Deixe seu comentário!