O que foi o movimento Naturalismo?

Naturalismo é um movimento artístico que encontrou espaço em diferentes manifestações artísticas mas que ficou principalmente conhecido na literatura e no teatro.

Sendo a exacerbação do realismo, o naturalismo buscava demonstrar com o máximo de semelhança com a realidade os indivíduos como seres formados pelo seu ambiente e pelas suas características hereditárias, com relação íntima com a obra científica da Charles Darwin e o seu pensamento evolucionista.

Ao analisarmos a literatura deste movimento podemos notar que a literatura naturalista é basicamente composta de prosa, sendo o romance naturalista uma obra com características muito particulares.

Com uma prosa construída a partir da linguagem falada os escritores naturalistas buscavam representar de forma fiel o linguajar do povo e estes personagens da realidade. Nunca antes na história da literatura havia se dado valor e se colocado em um plano central o pobre, o negro, o gay em sua forma literal e não como uma alegoria.

No naturalismo as referências diretas ao sexo, como forma mais animal do ser humano se expressar, é recorrente. Em função destas características centrais as obras naturalistas eram extremamente chocantes em sua época, podendo de fato causar este tipo de efeito até os dias de hoje.

O lado animal do ser humano é de extrema importância para os naturalistas, e é por isso que o sexo, a violência e os fatores mais primordiais e instintivos dos seres humanos são abordados. Compreendendo o ser humano como fruto do meio e de suas características genéticas são estes elementos que iriam decidir que consegue sobreviver a chamada seleção natural, conceito darwinista que os naturalistas reivindicavam em suas obras.

Na literatura naturalista o narrador é onisciente, no entanto este narrador não tem o poder de incidir sobre a realidade latente que descreve em suas histórias. Esta estética está intimamente ligada à obra de Comte, que inspiraria diretamente Émile Zola, o percursor do Naturalismo mundialmente.

O Naturalismo encontrou no Brasil um camo fértil ao seu desenvolvimento, tendo sido este movimento que propiciou a escrita de importantes obras da literatura nacional como é o caso de O mulato de Aluísio de Azevedo e obras de Horácio de Carvalho e Adolfo Caminha.

Deixe seu comentário!