O que foi a Estética Totalitária?

Tradicional dos regimes de totalitarismo, esse tipo de pensamento ocorreu em grande escala durante o século 20. Fascismo, Nazismo, Maoismo, Salazarismo e Stalinismo são grandes exemplos dessa manifestação que fazia uso da indústria da cultura sofrendo forte controle do estado.

Estética totalitária é normalmente tida como comum do design e a arte da propaganda, tal como resultado do processo, que faziam junção em utilizar a violência do estado. Seguindo essa ideia, alguns estudiosos mais recentes, trazem como pensamento, que a estética do totalitarismo deve ser levada apenas como propaganda, sendo valorizadas as democracias vigentes no ocidente.

As características do totalitarismo em estética têm grandes vertentes, a extravagância é a principal delas, onde um estilo super realista, linhas retas em vertical, e simulação de movimentos eram as grandes bases artísticas, além das cores que se misturam.

O coletivo, corais e o trabalho manual (usando o corpo de forma rude, dando exaltação ao atletismo e malhação) também eram marcas deve movimento que agia de forma “arrogante” com pensamentos que ia através das artes, remetendo as pessoas a dúvidas preocupantes.

O movimento seguia o padrão severo das civilizações antigas, da vanguarda com bases no revivalismo.A respeito dos povos antigos, os Romanos, Gregos e Bizâncios são os mais citados e exaltados, devido ao seu tratamento sério e pouco flexível com os mais variados temas e derivas de qualquer assunto de interesse individual.

Com essa ideia foram criados alguns ideais que faziam perfeitamente ressurgir aquela ideia de centenas de anos atrás. Adolf Hitler criou a arte degenerada, já Stalin teve como iniciativa o realismo social, que tomou o lugar dos movimentos inovadores da Rússia.

O totalitarismo utilizou dos componentes artísticos e de outras representações plásticas (produção de gráfica, design de objetos e vestuário) para ser complemento de um pensamento de total domínio dos seres humanos. O stalinismo e o nazismo tinham como princípios, alguns dos pensamentos estéticos, no qual o estado exercia o poder a força.

As demonstrações de arte da época tinham como vertentes principais a musica, coreografia e o drama, sendo que os espetáculos eram movidos a muita emoção. O público assistia a tudo aquilo e ficava como figurantes, pois devido ao apelo feito durante a apresentação, muitos acabavam acreditando que tudo seria com aquele ideal.

O totalitarismo estético teve influência sobre vários segmentos da arte, como na arquitetura, no cinema e nas artes gráficas. Porém com o tempo as ideias foram difundidas e muita coisa foi perdida, tanto que atualmente a arte conta com estilos diversos.

Deixe seu comentário!