O que é vácuo de validação?

É quando uma criança não cresce com a validação de que é amada, é criado, dentro da alma da criança, um “Vácuo de Validação”.

Esse vácuo é profundo e a criança aprende a esconder esse buraco negro dos outros da melhor forma que puder. Esta criança cresce com o conhecimento do vácuo, mas não é necessariamente capaz de articular o que é.

Se a sociedade tiver sorte, a criança procurará métodos auto-apaziguadores. Se a sociedade não tiver tanta sorte, a criança pode procurar métodos mais agressivos de chamar a atenção para esse vácuo e, no mínimo, sofrer de distúrbios psicológicos como “transtorno de personalidade limítrofe” ou até mesmo esquizofrenia, se for grave o suficiente.

A raiva não é uma resposta incomum se a criança for incapaz de se acalmar e estiver procurando por aquilo que ele ou ela se sente com o direito de perder.

Às vezes, comportamentos e desordens, como distúrbio de apego reativo, podem ser a direção que a criança segue, depois de experimentar uma resposta catastrófica do “por que eu?” ao perceber que outras crianças não são como ela e não sofrem com esse vácuo de validação.

Não é incomum a criança acreditar que os objetos são mais importantes que a vida humana. Nem toda vida humana, apenas sua vida humana específica.

Quando os pais não gastam tempo contando à criança e, mais importante, ajudando a criança a “sentir-se amada”, ela presume que ela não tem valor para a família e fará todos os esforços para tentar agradar o pai ou mãe. Para, de alguma forma, ganhar o amor que ele ou ela tão desesperadamente precisa.

Se a criança perceber que esse esforço é fútil, ele ou ela se envolverá dentro de seu próprio ser, criando uma fachada que é segura para mostrar a família e o mundo exterior.

Os objetos têm mais valor inerente e são tratados com mais respeito que até a própria criança. Quando isso não funciona, a criança vai recuar novamente dentro de si e puxar a fachada sobre a dor para escondê-la do mundo ao seu redor.

A criança crescerá até a idade adulta e, dependendo de como ela lidar com o vácuo de validação, pode escolher padrões negativos de comportamento ou padrões de comportamento extremamente positivos, tentando compensar o vácuo de validação que existe, garantindo que nenhum vácuo de validação seja criado no mundo ao seu redor.

Esta é, obviamente, uma tarefa insuperável, e muitas vezes isso pode levar à depressão ou ao desencadeamento de um transtorno bipolar quando adulto que irá se esforçar desesperadamente para corrigir o mundo.

Existe uma esperança para a criança que sofreu de um vácuo de validação? Por todos os meios, há esperança!

A melhor maneira é amar essa criança, mesmo que essa criança seja agora adulta. Ajude a criança a aprender que ela não precisa viver com um vácuo de validação, mas pode aprender, através do tempo, paciência e especialmente amor, que a mudança pode ser encontrada e o vácuo de validação pode ser permanentemente desativado.

Deixe seu comentário!