O que é racismo reverso? E por que não existe?

Racismo reverso ou a discriminação reversa é um conceito que retrata uma forma de racismo anti-branco por parte de pessoas negras.

O conceito também foi usado para caracterizar várias expressões de hostilidade ou indiferença em relação a pessoas brancas por membros de grupos minoritários.

Há pouca ou nenhuma evidência empírica para apoiar a ideia de racismo reverso. As minorias étnicas e raciais geralmente não têm o poder de prejudicar os interesses dos brancos, que continuam sendo o grupo dominante.

Alegações de racismo reverso tendem a ignorar tais disparidades no exercício do poder e da autoridade, que os estudiosos afirmam constituir um componente essencial do racismo.

Apesar da falta de evidências, a crença no racismo reverso é generalizada. É comumente associado à oposição conservadora e tem sido usada globalmente, onde a supremacia branca foi diminuída, como na África do Sul pós-apartheid.

Alegações de racismo reverso, portanto, fazem parte de uma reação racial contra ganhos de não-brancos.

É possível ser preconceituoso contra os brancos, mas certamente não é racista.

O racismo carrega consigo centenas de anos de crueldade, abuso, discriminação, violência e subjugação de pessoas. A queixa de “racismo reverso” minimiza e invalida o sofrimento histórico destas pessoas.

Deixe seu comentário!