O que é alimento liofilizado?

A liofilização ou a secagem a frio é um processo que permite a remoção da água contida em alimentos congelados, a fim de torná-lo estável à temperatura ambiente e assim facilitar a sua conservação, evitando a sua oxidação.

Alguns alimentos podem ser armazenados por vários anos sem perder suas qualidades e propriedades. No cotidiano, você já consumiu um produto liofilizado: cafés solúveis, macarrão chinês, etc. A liofilização é utilizada em agroalimentação, farmácia e química.

A liofilização é a dessecação de um produto, por sublimação.

É uma combinação de frio e vácuo: o produto é congelado rapidamente de -20 a -80 ° C e depois desidratado. Apenas 1 a 5% de água permanece. Pode então ser armazenado sob vácuo em uma temperatura ambiente.

Basta colocar o produto na presença de água para que ele recupere todas as suas qualidades nutricionais.

Passo 1: Congelamento, o produto é congelado rapidamente de -20 a -80 ° C e depois desidratado.
Passo 2: dessecação primária ou sublimação, a água congelada passa do estado sólido para o estado gasoso diretamente. Este vapor é recuperado.
Passo 3: dessecação secundária ou secagem final, a temperatura é aumentada entre 20 e 70 ° C durante 2 a 6 horas. O alimento é então seco.

É utilizada uma máquina chamada liofilizador. É uma máquina complexa que é capaz de responder a esses 3 processos.

A liofilização pode ser usada em quase qualquer alimento. A reidratação é possível em alguns minutos com água quente ou fria. A liofilização é um dos melhores métodos de secagem, uma vez que mantém a qualidade nutricional dos alimentos.

Vantagem:

  • O alimento mantém sua estrutura, suas cores, seus sabores e sua consistência em comparação com outros métodos.
  • O peso da comida também diminui. Esta é uma vantagem para o transporte.
  • Alguns alimentos podem ser mantidos por até 25 anos e sem perder suas qualidades e propriedades. A reidratação ocorre rapidamente

Desvantagem:

  • O método muito caro devido ao consumo de energia do liofilizador.
  • Os alimentos liofilizados devem ser armazenados em uma bolsa de vácuo.
  • Pode se tratar de pequenos alimentos, sua produção exige muita energia.
  • Você não pode liofilizar em casa.

Alimento dos astronautas

Os alimentos preservados desta maneira podem ser mantidos à temperatura ambiente por longos períodos de tempo.

A primeira vez que o alimento liofilizado foi comido no espaço ocorreu na missão Gemini 3. O astronauta John Young carregou dois pacotes de refeições para provar em sua missão de 5 horas.

Enquanto estava em órbita, Young surpreendeu o astronauta Virgil Grissom quando ele lhe apresentou um sanduíche de carne bovina, que havia sido comprado em uma delicatessen em Cocoa Beach, Flórida.

Grissom não terminou o sanduíche, no entanto, porque estava produzindo migalhas.

As células de combustível de hidrogênio-oxigênio a bordo forneceram uma fonte de água que poderia ser usada para umedecer alimentos desidratados ou liofilizados.

Brasil

Em 08 de Outubro, o prefeito de São Paulo, João Doria, autorizou que alimentos liofilizados fossem distribuídos para as entidades do terceiro setor, como igrejas, templos e a sociedade civil.

Conhecido como Farinata, o produto é fabricado com o uso de alimentos que não são comercializados pelas indústrias, supermercados e varejo em geral.

“São alimentos que estão em datas críticas de seu vencimento ou fora do padrão de comercialização, razões que não interferem em sua qualidade nutricional ou segurança”, diz a Plataforma Sinergia.

A produção e distribuição do biscoito – batizado de “allimento” – faz parte do projeto Alimento para Todos, que segue as normas do Projeto de Lei número 550 de 2016, do vereador Gilberto Natalini (PV), que institui a Política Municipal de Erradicação da Fome e de Promoção da Função Social dos Alimentos.

Desde 2012, a Plataforma Sinergia é parceira oficial do programa “SAVE FOOD” da FAO/ONU, uma iniciativa global para a redução do desperdício e perdas de alimentos.

É a única organização brasileira associada, dentre 80 entidades parceiras dos cinco continentes.

A empresa também participa desde 2012 do grupo “Cientistas sem Fronteiras”, uma comunidade global de formadores de opinião e especialistas em colaboração para acelerar e compartilhar soluções para os mais urgentes problemas relacionados ao desenvolvimento.

Ela também conta com o apoio do Ministério do Meio Ambiente brasileiro ao oferecer uma solução ambiental para os alimentos no âmbito da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), em vigor desde agosto de 2014.

Deixe uma resposta