O inventor da cueca descartável

Em uma tarde dos anos 2000, o desempregado Luiz Carlos Jorge de Carapicuíba, São Paulo, acabou de trocar a fralda do filho Matheus de 8 meses e foi tomar uma chuveirada.

Saiu do banho, procurou por uma cueca na gaveta e nada.

“Umas estavam lavando e outras para passar”, conta. Imediatamente lembrou das fraldas do filho e teve um estalo: “rapaz, já pensou uma cueca descartável, que troço prático?!”.

No dia seguinte, rabiscou com modelo no papel, comprou material e pediu para uma irmã costureira fazer o protótipo.

Ela fez de tecido-não-tecido (TNT) aquele usado nos saquinhos de lixo dados como o brinde nos lava-rápidos.

O design é simples: formato de sunga, com elásticos na cintura e nas pernas.

Enquanto aguarda respostas do Instituto Nacional de Propriedade Intelectual vai fazendo test-drives.

“Uso a cueca descartável sempre que preciso e garanto que ela é bastante durável”, diz.

Deixe uma resposta