Neve fica vermelha em torno do posto avançado da Antártica

Cientistas que trabalham em uma estação de pesquisa ucraniana revelaram que a neve nas proximidades adquiriu uma cor estranha.

Uma série de imagens divulgadas pelo Ministério da Educação e Ciência da Ucrânia no início desta semana mostra uma paisagem bizarra de neve e gelo vermelho ao redor da Base de Pesquisa Vernadsky da Antártica.


Embora o fenômeno tenha deixado muitos usuários de mídia social coçando a cabeça, a estranha coloração tem uma explicação convencional.

Acontece que a culpada é um tipo de alga da neve microscópica que se torna mais comum durante o clima (relativamente) mais quente do verão antártico (entre outubro e fevereiro).

A alga possui uma camada de caroteno vermelho que ajuda a protegê-la da radiação ultravioleta do sol.

“Por causa da cor vermelho-carmesim, a neve reflete menos luz solar e derrete mais rápido”, escreveram os cientistas. “Como consequência, produz cada vez mais algas brilhantes.”

O fenômeno ficou conhecido como ‘neve de framboesa’.

Deixe seu comentário!