Nascem os primeiros bebês geneticamente modificados do mundo

Os cientistas que esperam tornar as crianças imunes ao HIV com os primeiros bebês geneticamente editados.

Segundo relatos, uma mulher soropositiva na China deu à luz duas meninas que haviam sido submetidas à edição genética, em um esforço para evitar que contraiem a doença.

O experimento, que envolveu o uso da técnica de edição de genes CRISPR, ainda não foi verificado de forma independente e foi universalmente condenado por médicos e cientistas.

A equipe responsável, liderada por He Jiankui, da Universidade de Ciência e Tecnologia do Sul da China, em Shenzhen, tentou desativar o gene CCR5, responsável pela produção de uma determinada proteína à qual o HIV se liga quando infecta alguém.

Voluntários foram encontrados para o experimento oferecendo aos casais HIV-positivos tratamento de fertilização in vitro livre em troca de participação no que foi descrito como um “programa de desenvolvimento de vacinas contra a AIDS”.

Ainda não está claro se o método realmente tornou os dois bebês imunes à doença.

“Se for verdade, este experimento expõe crianças normais saudáveis ​​a riscos de edição de genes sem nenhum benefício necessário”, disse o especialista em ética Julian Savulescu, da Universidade de Oxford.

“Existem muitas maneiras eficazes de prevenir o HIV em indivíduos saudáveis”.

Ainda não está claro qual o impacto que a remoção do CCR5 pode ter nos bebês a longo prazo.

Deixe seu comentário!