Múmias de sumos egípcios desenterradas

Um enorme cemitério cheio de múmias e figuras de shabti foi descoberto em um local ao sul do Cairo.

A descoberta notável, que inclui 20 sarcófagos de calcário e até 700 amuletos feitos de ouro e pedras preciosas, foi anunciada pelo Ministério das Antiguidades do Egito na quinta-feira.


As escavações no local ainda estão em andamento e, embora os arqueólogos não tenham certeza exatamente quantas múmias existem, espera-se que as tumbas contenham um número substancial delas.

Os sumos sacerdotes encontrados enterrados até agora datam do “Período tardio” do Egito (664 aC a 332 aC).

Esta era da história egípcia foi marcada por invasões estrangeiras que deixaram o Egito lutando para garantir sua própria independência. O período terminou quando os exércitos de Alexandre, o Grande, entraram no país.

Entre os artefatos descobertos no local, havia até 10.000 estatuetas shabti. Criadas a partir de um tipo de cerâmica vitrificada conhecida como faiança, essas figuras eram uma parte importante das práticas funerárias egípcias na época, pois acreditava-se que elas serviriam os mortos na vida após a morte.

“As escavações ainda estão em andamento”, disse Mostafa Waziri, secretário geral do Conselho Supremo de Antiguidades do Egito. “Esperamos encontrar mais e mais descobertas nesta área”.

Deixe seu comentário!