Mistério de Pássaro da Atlântida finalmente resolvido

A origem de uma ave que não voa encontrada apenas em uma ilha remota no Atlântico intrigou os cientistas por anos.

Descoberta na apropriadamente chamada Ilha Inacessível no Atlântico Sul, a espécie, chamada de Atlantisia rogersi , representa há muito tempo um enigma para os pesquisadores – como uma ave que não voa e que não existe em nenhum outro lugar na Terra acaba numa ilha no meio do nada?

O ornitólogo Percy Lowe, que descreveu a ave há 100 anos, apresentou a noção de que a espécie não voava há muito tempo e que havia conseguido chegar à ilha atravessando várias extensões de terra que haviam desaparecido do mar.

Agora, porém, um novo estudo conduzido por cientistas da Universidade de Lund, na Suécia, determinou que os ancestrais de Atlantisis rogersi provavelmente voou para a ilha da América do Sul há 1,5 milhões de anos.

O pássaro teria perdido mais tarde sua habilidade de voar porque não precisaria mais dele.

“O pássaro não teve inimigos naturais na ilha e não precisou voar para escapar de predadores”, disse o biólogo Martin Stervander.

“Sua capacidade de voar, portanto, foi reduzida e, finalmente, perdida através da seleção natural e evolução ao longo de milhares de anos.”

Deixe seu comentário!