Mini reatores nucleares poderiam ser usados ​​em Marte

O projeto Kilopower desenvolveu um tipo de reator de fissão nuclear em miniatura para uso em outros mundos.

Criado através de uma joint venture entre a NASA e o Departamento de Energia, o reator, que em breve passará por testes no deserto de Nevada, pode se tornar parte integrante de futuras missões a Marte.

Disponível em uma configuração de 1KW ou 10KW, o reator tem o potencial de alimentar tudo, desde os alojamentos dos astronautas até as instalações necessárias para transformar os recursos brutos em combustível utilizável.

Por comparação, a fonte de energia no rover Mars Curiosity gera apenas 120 watts.

“Sua torradeira usa cerca de um quilowatt”, disse Pat McClure, chefe do projeto de Kilopower. “Em sua casa média, você usa cerca de 5 KW em média por dia, a qualquer momento.”

“Perceba, porém, que isso é muita energia para a NASA. Na NASA, eles estão acostumados a dezenas a centenas de watts. Então, ter um quilowatt ou 10 quilowatts é muita eletricidade.”

Uma das maiores preocupações em relação ao uso de reatores nucleares no espaço é o que acontece se o lançamento der errado e os materiais nucleares perigosos caírem de volta no planeta.

Neste caso, no entanto, McClure afirma que o reator Kilopower não é nada para se preocupar.

“As pessoas sempre acham que você vai levar Chernobyl para o espaço ou algo assim”, disse ele. “Antes de você fissionar um reator, existem algumas quantidades menores de radioatividade que existem no núcleo, porque é o urânio, mas é muito pequeno. Se algo acontecer em um acidente de lançamento, não será um grande problema”.

“Você está falando muito menos do que um millirem para uma dose máxima. A maioria das pessoas estaria na faixa de microrrupção. É muito menos do que você receberia de radiação em um voo de avião.”

Deixe seu comentário!