Mapas históricos mostram “ilhas fantasmas”

Até recentemente, mapas e atlas estavam cheios de ilhas, cadeias de montanhas e países inexistentes.

É bizarro pensar que em uma época em que os satélites foram usados ​​para produzir mapas detalhados da superfície de Marte, ainda existem mapas da Terra que mostram locais inteiramente ficcionais.

Um exemplo recente, que foi descoberto apenas cinco anos atrás, foi “Sandy Island” – uma suposta massa terrestre que existia entre a Austrália e a Nova Zelândia.

Foi retirado dos mapas depois que um navio topógrafo “não a descobriu” em 2012.

Outros exemplos identificados ao longo dos anos incluem a “ilha” da Califórnia, fora da costa oeste dos Estados Unidos, uma passagem do mar inexistente conhecida como o Estreito de Anian e até mesmo as Montanhas de Kong – uma cordilheira inteira que uma vez foi pensada para se esticar em toda a África.

Tais erros geográficos, juntamente com outros erros de mapeamento, estão documentados no livro The Phantom Atlas: The Greatest Myths, Lies and Blunders in Maps.

Deixe seu comentário!