Lítio deveria ser adicionado à nossa água potável?

Um novo estudo sugere que adicionar o químico psicoativo ao abastecimento de água pode reduzir as taxas de suicídio.

Adicionar qualquer tipo de substância que altera a mente ao abastecimento de água do país pode parecer uma proposta ultrajante – especialmente quando é tipicamente prescrita para pacientes com transtornos de humor.


De acordo com um novo estudo da Brighton and Sussex Medical School (BSMS), no entanto, há de fato uma forte ligação entre as áreas com um excesso natural de lítio no abastecimento de água e uma redução nas taxas de suicídio entre a população local.

“É promissor que níveis mais elevados de traços de lítio na água potável possam exercer um efeito anti-suicida e ter o potencial de melhorar a saúde mental da comunidade”, disse o autor do estudo, Prof Anjum Memon.

“Nestes tempos sem precedentes de pandemia de COVID-19 e o consequente aumento na incidência de problemas de saúde mental, é cada vez mais importante ter acesso a formas de melhorar a saúde mental da comunidade e reduzir a incidência de ansiedade, depressão e suicídio.”

O estudo, que se baseia em dados que abrangem três décadas de vários países, indica que aqueles em áreas ricas em lítio ingerem um suprimento baixo, mas constante, – geralmente desde o nascimento.

Exatamente quanto seria necessário para ter um efeito, entretanto, ainda não está claro.

Dado o potencial de efeitos colaterais indesejados e a falta de pesquisas sobre as desvantagens de longo prazo da ingestão de lítio, não seria aconselhável realmente introduzir o produto químico nesta base.

Mesmo assim, oferece uma visão de como o conteúdo de nossa água potável pode afetar nossa saúde.

Deixe seu comentário!