Língua humana é capaz de ‘provar’ a água?

Novas pesquisas sugeriram que realmente podemos provar a água e que ela tem um sabor claramente azedo.

Uma bebida de água limpa e fresca, tipicamente, não tem gosto de nada, uma visão que foi mantida por milhares de anos, até mesmo com Aristóteles se referindo a ele como “insípido” em 330 aC.

Alguns tipos de animais, como insetos e os anfíbios, são conhecidos por ter células nervosas capazes de provar água e, mais recentemente, tem havido evidências crescentes para sugerir que os mamíferos, incluindo os humanos, podem realmente possuir essa habilidade também.

Em uma série de experimentos recentes conduzidos por pesquisadores da Universidade de Caltech, Califórnia, descobriu que, em camundongos, os sensores de sabor para azedo estavam sendo estimulados quando bebiam água.

Um segundo experimento usando uma técnica conhecida como “optogenetics” para estimular essas células ácidas utilizando luz azul e não líquido também indicou que eles chegaram a associar esse gosto com água.

“A língua pode detectar vários fatores-chave de nutrientes, chamados de saborizantes – como o sódio, açúcar e aminoácidos – por meio do gosto, no entanto, o que sentimos com a água na boca era desconhecida”, disse o professor assistente de biologia, Yuki Oka.

“Muitas espécies de insetos são conhecidas por sentir o gosto da água, então imaginamos que os mamíferos também poderiam ter uma maquinaria no sistema de sabor para a detecção de água”.

Deixe uma resposta