Jogo de tabuleiro egípcio usado para contatar os mortos

Um jogo de tabuleiro egípcio antigo pode ter evoluído para um canal através do qual entrar em contato com o outro lado.

Conhecido como senet, este jogo de tabuleiro altamente popular ganhou destaque há cerca de 5.000 anos e permaneceu o jogo de escolha para muitos egípcios pelos próximos milênios.


O jogo, que pode ser um pouco como gamão, era jogado em uma grade de 30 quadrados e cada jogador jogava um tipo de dado para determinar quantos quadrados mover seus ‘peões’.

Alguns dos quadrados tinham uma função específica semelhante a ‘perder um turno’ ou equivalente.

O que é particularmente interessante é que, há cerca de 4.300 anos, as representações artísticas do jogo começaram a mostrar os participantes jogando contra o que pareciam ser seus amigos e parentes falecidos.

O jogo começou a mudar de uma mera forma de entretenimento para algo com significado espiritual e ritualístico, com a passagem das peças através do tabuleiro representando a passagem da alma que viaja pelo reino egípcio dos mortos e pela vida após a morte.

Pensa-se que um conselho em particular, atualmente mantido no Museu Egípcio Rosacruz em San Jose, Califórnia, seja um dos primeiros exemplos que mostram essa transição.

Possui um quadrado com o símbolo da água – algo associado ao rio dos mortos.

“Pode ser uma das primeiras vezes que esse aspecto da jornada pela vida após a morte é visualizado no quadro”, disse o arqueólogo Walter Crist.

Deixe seu comentário!