Investigador recorda primeira experiência fantasmagórica

Mark Egerton, de Southhoe, Inglaterra, passou mais de quatro décadas investigando o paranormal.

“Eu acho que a coisa realmente interessante sobre o paranormal é que todo mundo tem uma ligeira afinidade com ele”, disse ele. “Se você perguntar às pessoas em quem você mais confia, quase todas elas terão experimentado algo que não podem explicar.”

A primeira experiência de Egerton com o inexplicado aconteceu em 1977, quando ele tinha apenas 15 anos.

“Um dia, andei de bicicleta até a casa do meu amigo David em uma pequena aldeia chamada Midloe e quando cheguei, estacionei minha bicicleta em um antigo local de armazenamento”, lembra ele.

“Sempre tinha sido o quarto mais escuro da casa, mas não era assustador. Quando eu estava saindo, senti um frio congelante desagradável. Não durou muito, mas quando olhei para a direita, vi o que acreditava. para ser a figura de um monge”.

Mais tarde, ele descobriu que o prédio pertencera a uma abadia.

“Se eu tivesse conhecido a história da fazenda antes, eu poderia facilmente ter me convencido de que era apenas a minha mente me enganando”, ele disse.

“No entanto, eu era apenas um jovem rapaz e a única coisa que sabia sobre o lugar era que era uma casa de fazenda muito antiga.”

Para Egerton, a experiência foi, em última instância, pessoal e sem evidência para respaldar o que ele havia visto,

“Quando eu fui para casa naquela noite e disse aos meus pais sobre o que eu vi, eles foram muito desdenhosos e me disseram para ‘parar de ser tão estúpido e esquecer isso'”, disse ele.

“Felizmente para mim, minha tia Marilyn e seu marido Trevor Kenward acreditavam em mim.”

Deixe seu comentário!