Homem sobrevive a ‘decapitação interna’ rara

Brock Meister, de 22 anos, de Indiana, conseguiu sobreviver mesmo após seu crânio se desprender completamente de sua espinha.

Como um histórico de quase morrer quando bebê e câncer no cérebro quando adolescente não fosse suficiente, os dados mais recentes de Brock sobre a morte eram tão incomuns que os médicos ficaram surpresos que ele conseguisse sobreviver.

O acidente aconteceu em janeiro, quando Brock e seu amigo entraram em sua picape com a intenção de dirigir para se encontrar com alguns outros amigos que estavam por perto.

Durante a viagem, o caminhão derrapou em um pedaço de gelo negro, enviando Brock pela janela.

“Meu pescoço doía, mas eu queria me levantar”, disse ele. “Felizmente [meu amigo] me segurou e não me deixou levantar até os paramédicos chegarem lá.”

Esta decisão foi fundamental para salvar sua vida.

Descobriu-se que Brock havia sofrido uma lesão rara conhecida como luxação atlanto-occipital traumática. Essencialmente – seu crânio se separou de sua espinha.

O neurocirurgião Kashif Shaikh descreveu-o como “quase um evento universalmente fatal”.

“É um evento extremamente raro para chegar ao hospital depois de sofrer esse tipo de lesão”, disse ele. “Uma vez que alguém chega ao hospital, suas chances de um bom resultado aumentam significativamente”.

Por sorte, Brock conseguiu chegar ao hospital com vida e desde então está indo bem.

“Eu sou apenas grato por estar aqui, então isso é tudo o que importa”, disse ele.

Deixe seu comentário!