Grandes terremotos ocorrerão com mais frequência em 2018

Uma desaceleração periódica da rotação da Terra provavelmente resultará em um aumento nos terremotos no próximo ano.

Em um artigo apresentado no mês passado na reunião anual da Geological Society of America, Roger Bilham da Universidade do Colorado em Boulder e Rebecca Bendick da Universidade de Montana, em Missoula, destacou o vínculo entre a atividade sísmica e a velocidade rotacional do planeta.

“A correlação entre a rotação da Terra e a atividade de terremoto é forte e sugere que haverá um aumento no número de terremotos intensos no próximo ano”, disse Bilham.

“Os principais terremotos foram gravados há mais de um século e isso nos dá um bom registro para estudar”.

Os pesquisadores analisaram cinco períodos separados da história da Terra durante os quais houve um número anormalmente grande de terremotos e descobriram que todos eles coincidiram com uma redução temporária da velocidade rotacional da Terra.

“Nestes períodos, houveram entre 25 a 30 terremotos intensos por ano”, disse Bilham. “O resto do tempo a média era de cerca de 15 grandes terremotos por ano”.

Como acontece, temos experimentado uma dessas desacelerações periódicas agora por quatro anos.

“A Terra está nos oferecendo cinco anos de futuros terremotos”, disse Bilham.

“No próximo ano, devemos ver um aumento significativo no número de terremotos graves. Tivemos uma prévia este ano. Até agora, só tivemos cerca de seis terremotos graves”.

“Poderemos ter 20 por ano a partir de 2018”.

Deixe seu comentário!