FBI recria cabeças falsas de detentos que fugiram de Alcatraz

O FBI usou a impressão 3D para recriar as cabeças de chamariz usadas por três homens para escapar da prisão de Alcatraz.

Formados de sabão, pó de concreto, pedaços de arame e até cabelos de suas próprias cabeças, os chamarizes foram usados ​​pelos ladrões de banco Clarence Anglin, John Anglin e Frank Morris para enganar os guardas durante a fuga da prisão de San Francisco Bay na noite de 11 de junho de 1962. 

Uma vez que eles conseguiram chegar à beira da água, os homens montaram uma jangada inflável feita de capas de chuva e partiram para a água fluindo rapidamente em um esforço para alcançar a segurança. 

Todos os três no entanto desapareceram naquela noite e seu destino permaneceu um mistério desde então. 

Agora, em um esforço para preservar as cabeças originais usadas durante a fuga, cientistas do laboratório do FBI em Quantico, Virgínia, usaram a tecnologia de impressão 3D para produzir duplicatas quase perfeitas.

Se tudo correr conforme planejado, as cabeças das réplicas serão exibidas para os visitantes que visitarem a prisão. 

“Isso faz parte do duradouro legado do que São Francisco é”, disse o agente especial John Bennett, do escritório de campo do FBI em San Francisco. 

“Uma das coisas de que realmente nos orgulhamos neste escritório é que temos trabalhado em alguns dos maiores casos históricos do país.”

Deixe seu comentário!