Faraó egípcio pode ter sido o primeiro “gigante”

O esqueleto bem conservado de Sa-Nakht, um antigo faraó egípcio, mostra evidências claras de gigantismo.

Contos de gigantes têm surgido em culturas de todo o mundo há milhares de anos, mas agora um novo estudo revelou o que talvez seja o mais antigo gigante conhecido – um faraó no antigo Egito.

Conhecido como Sa-Nakht, ele tinha 1,80 m de altura, um tamanho que na época teria sido verdadeiramente monstruoso.

Primeiro descoberto em um túmulo em Beit Khallaf em 1901, o esqueleto deste antigo governante data de cerca de 4.700 anos para a Terceira Dinastia do Egito.

Uma análise recente de seus ossos revelou evidências de gigantismo – uma condição responsável pelo crescimento anormal e desenfreado, mais frequentemente causado por um tumor na glândula pituitária.

Isso faz de Sa-Nakht o primeiro caso conhecido desta doença e o primeiro “gigante” verdadeiro conhecido.

“Estudar o desenvolvimento evolutivo das doenças é importante para a medicina de hoje”, disse o co-autor do estudo, Michael Habicht, do Instituto de Medicina Evolutiva da Universidade de Zurique.

Deixe uma resposta