Escarlatina – Sintomas e Tratamentos

O que é Escarlatina?

A escarlatina é uma doença infecciosa causada pelo estreptococo beta hemolítico do grupo A (Streptococcuspyogenes), a mesma responsável pela amigdalite, comum em jovens e crianças entre 5 a 15 anos.

Geralmente, a escarlatina surge junto com uma amigdalite ou faringite bacteriana, mas pode acontecer também após infecções de pele pela mesma bactéria.A incidência dos casos costuma ocorrer nos meses mais quentes do ano.

Quais os Sintomas da Escarlatina?

Os primeiros sintomas são semelhantes aos da rubéola ou sarampo. O contágio pode ser pelo contato com as secreções da boca, nariz ou tosse.

Contudo, é mais frequente nas fases iniciais da doença. Não há vacinação contra essa doença. Por isso, a melhor forma de prevenção é evitar o contato com pessoas que estejam infectadas.

A escarlatina apresenta inflamação da garganta, febre, pulso acelerado, dores no corpo, falta de apetite e manchas vermelhas na pele, decorrentes de uma inflamação às toxinas produzidas pela bactéria.

As manchas iniciam-se na cabeça e descem pelo corpo, caracterizadas por numerosas erupções avermelhadas, com discreto relevo, dando a pele um tom levemente áspero. Outra característica é a que a língua fica inchada e suas papilas gustativas muito avermelhadas.

Também costuma aparecer uma palidez ao redor dos lábios. Após cerca de 1 semana, estas manchas começam a desaparecer, ocorrendo uma descamação, nos dedos das mãos e dos pés, virilhas e axilas.

O diagnóstico é clínico, mas alguns exames ajudam a identificar a bactéria e estabelecer o diagnóstico preciso, porque há outras doenças com sintomas semelhantes.

Tratamento Contra a Escarlatina

Se a escarlatina não for tratada de forma adequada, podem surgir problemas como, inflamação nos rins, hemorragias no estômago, dores nas articulações, infecção nos tímpanos entre outros.

A escarlatina é sempre tratada com antibióticos, de preferência com derivados de penicilina, caso não haja história de alergia. O tratamento dura 10 dias. E ele visa impedir o aparecimento de complicações mais severas.

Ao dar banho no doente é importante secar cada parte do corpo cuidadosamente. Para a coceira da pele é indicado passar uma mistura de bicarbonato de sódio ou dar um banho de amido. É necessário verificar os ouvidos e a urina para detectar algum tipo de alteração.

Em casos de perceber o surgimento de um ou mais sintomas da doença em seu organismo, o mais importante é procurar o auxílio de um médico especialista que poderá diagnosticar a doença e indicar um tratamento adequado.

Deixe seu comentário!