Criaturas do mar empurraram os EUA para a Guerra do Vietnã?

Em 1964, o incidente do Golfo de Tonkin resultou em um renovado compromisso com a guerra com o Vietnã.

Em 2 de agosto, o USS Maddox, que havia conduzido ataques secretos contra instalações de radar no Golfo de Tonkin, foi atacado por três barcos do norte vietnamita.

O navio conseguiu repelir o ataque e conseguiu recuar, mas duas noites depois, durante uma tempestade violenta, detectou mais uma vez o que se acreditava ser outra onda de navios atacantes.

O USS Madox passou horas realizando manobras evasivas e disparando para a escuridão, ainda que, com sinais claros no sonar claros de torpedos e avistamentos de luzes inimigas, o navio não encontrou evidências de nenhum navio inimigo e não houve relatos danos.

O chamado “ataque não provocado” mais tarde desempenharia um papel importante na decisão do Secretário de Defesa dos EUA de duplicar os ataques aéreos contra o Vietnã do Norte, mas o USS Madox foi realmente atacado por navios inimigos naquela noite ou alguma coisa aconteceu?

A resposta, de acordo com alguns pesquisadores, é que a tripulação pode ter encontrado pirorosomas – colônias de de organismos longos e em forma de tubo que podem ter até 18 metros de comprimento.

Eles não só podem ter sido detectados no sonar e confundidos os torpedos, mas sua bio-luminescência também poderia explicar os avistamentos das luzes durante o encontro.

Deixe seu comentário!