Como foi criada a dinamite? E como funciona?

Na tentativa de dar um futuro mais ágil (mas não menos barulhento) para engenharia civil, Alfred Nobel começa seus testes.

Após muitos acidentes, incluindo a morte de seu irmão, em 1867, conseguiu gerar uma pasta estável moldável a base de nitroglicerina e sílica, que poderia ser detonada conforme o gosto do freguês.

E o que não faltou foi gente querendo comprar. Tanto que, após a sua morte, toda sua fortuna foi destinada por testamento e premiar iniciativas que ajudassem desenvolvimento da humanidade.

Nascia, então, o Prêmio Nobel.

Como funciona a dinamite?

A dinamite é um exemplo de um explosivo químico. Um explosivo é algo que, uma vez inflamado, queima muito rapidamente e produz uma grande quantidade de gás quente no processo.

O gás quente se expande muito rapidamente e aplica pressão.

A dinamite é simplesmente uma espécie de material absorvente embebido em nitroglicerina. O material absorvente torna a nitroglicerina muito mais estável.

Você normalmente usa um detonador para detonar a dinamite – o detonador cria uma pequena explosão que desencadeia a explosão maior na própria dinamite.

Deixe seu comentário!