Cientistas tocam música clássica para crocodilos

O novo experimento bizarro teve como objetivo analisar como os cérebros dos crocodilos juvenis reagem a estímulos complexos.

Para o estudo, os cientistas expuseram vários jovens crocodilos do Nilo à música do compositor Johann Sebastian Bach e, ao mesmo tempo, escanearam seus cérebros usando uma máquina de ressonância magnética.

Obter resultados precisos era um desafio, pois os animais não só eram perigosos para trabalhar, como também os crocodilos são de sangue frio, tornando mais difícil registrar os níveis de oxigenação no sangue.

Os resultados indicaram que, quando expostos a uma seção complexa da música, a resposta do cérebro era muito maior do que quando os animais eram expostos a apenas acordes individuais.

Os resultados também parecem ecoar os obtidos para aves e mamíferos em condições semelhantes.

Os cientistas concluíram que os aspectos funcionais do processamento sensorial provavelmente foram conservados durante a evolução dos sauropsídeos – o grupo de animais que inclui os répteis e os pássaros de hoje.

Tais processos cerebrais também podem ter evoluído muito antes do que se pensava anteriormente.

Deixe seu comentário!